O plano de benefícios na empresa deve ser bem pensado para que tanto as organizações quanto os funcionários obtenham proveito. No entanto, mais do que um bom pacote de vantagens é preciso saber quando e como implantá-lo, já que isso gera custos para a empresa e precisa ser atrativo para os colaboradores.

Foi pensando em ajudá-lo nessa fase de implementação que fizemos este artigo. Além de entender quais os benefícios oferecer, você aprenderá como colocá-lo em prática, visando atender aos colaboradores que já atuam na sua empresa e também atrair novos talentos. Confira!

Defina os benefícios que entram no pacote

Os benefícios oferecidos precisam, primeiramente, estar de acordo com o orçamento da empresa. Isso quer dizer que a organização deve apresentar uma análise do faturamento para que ela possa ver quais vantagens podem ser acrescidas, sem que isso prejudique o financeiro.

Além de ajudar na manutenção do pacote, isso evita reclamações, já que pacotes muito onerosos podem ser cortados no futuro, se a receita cair. Básicos como vale-transporte, vale-refeição e auxílio-saúde devem estar no topo da lista.

No entanto, isso não impede que a empresa adote uma prática flexível em alguns momentos, como bônus no final de ano (financeiros, viagens, dentre outros) ou em outras épocas importantes (aniversário da empresa, por exemplo). Os benefícios devem ser definidos em conjunto com os outros gestores e mediante uma pesquisa com os colaboradores. A seguir alguns exemplos:

  • auxílio-creche;

  • home-office;

  • flexibilidade de horário;

  • participação nos lucros;

  • cestas básicas;

  • aparelhos eletrônicos (celulares, computadores e tablets);

  • bolsas para cursos (idioma, especialização, MBA, etc).

Categorize os benefícios

Nem todos os benefícios serão oferecidos para a totalidade dos seus colaboradores. Logo, é fundamental criar uma política de categorização, que pode ser por cargo, família (algumas pessoas não precisarão do auxílio-creche, por exemplo), desempenho no período (no caso mês), dentre outras que achar pertinentes.

O funcionário também pode escolher entre as opções o que deseja receber. Mas é preciso bastante cuidado com essa flexibilização, para que ela não se torne uma dor de cabeça futura. Ou seja, fixe alguns benefícios para que cada categoria, funcionário que tenha a mesma faixa salarial ou hierarquia, escolha. Assim, você não gera disparidades.

Para isso é importante manter uma comunicação clara para que os trabalhadores entendam quais são os seus direitos e o que é passível de escolha. Feito isso, ficará muito mais fácil fazer a implementação do pacote de serviços.

Analise a receptividade dos funcionários

Para que um plano de benefícios na empresa seja aceito é preciso que ele esteja condizente com a realidade. Muitas vezes a rejeição está justamente nesse ponto: os trabalhadores não veem vantagens em um pacote extenso, mas que não oferece o que, de fato, ele precisa.

Logo, fazer uma pesquisa interna sobre quais as necessidades é o primeiro passo rumo à assertividade. Observe também qual tipo de benefício é preferido para incrementá-lo. Não se esqueça também de fazer uma pesquisa de risco ao adotar um pacote flexível. Feito isso, reúna os dados e coloque em prática os seus planos.

Para que os colaboradores recebam mais abertamente essa novidade é necessário ampliar a divulgação e a comunicação interna. Envie e-mails marketing, coloque cartazes (ou outro meio de comunicação mais apropriado) mostrando como o novo programa será vantajoso para o trabalhador. Isso mostra a preocupação da companhia com o bem-estar e a opinião de seus colaboradores.

Dentre as principais funções de um pacote de benefícios na empresa estão a motivação, engajamento e aumento da produtividade do colaborador. Por isso, esteja antenado sobre as necessidades do grupo e do mercado (ele é um poderoso termômetro sobre as tendências que atraem talentos — veja exemplos de grandes companhias como o Google). Assim, a sua empresa garante competitividade.

Agora que você sabe como funciona a implantação de benefícios na empresa, conte para nós: como a sua empresa tem trabalhado esse pacote de vantagens? Tem alguma dúvida sobre o processo? Deixe o seu comentário e participe da discussão!