A remuneração de um profissional é composta por outros fatores além do salário. No momento de escolher uma empresa para trabalhar, a gestão de benefícios nas empresas é levada em consideração. 

Além dos convênios médico e odontológico, vantagens como flexibilidade, ambientes de descompressão, extensão da licença maternidade e programas de bem-estar elevam o engajamento dos empregados, diminuindo os índices de turnover e absenteísmo e afetando de maneira positiva a produtividade. 

Mais do que um custo para a organização, oferecer benefícios é um investimento e traz vantagens não apenas para o clima organizacional, mas também aumenta o valor da companhia no mercado.

Quais as vantagens da gestão de benefícios nas empresas? 

Grandes corporações como Google, Unilever e Grupo Boticário já entenderam que os benefícios para os funcionários também favorecem as organizações. Confira algumas práticas:

1.    Pet no trabalho

No Google, é possível levar o cachorro para o escritório – isso aumenta o bem-estar e deixa o espaço mais leve e agradável. O local de trabalho não é mais um ambiente opressor em que o trabalhador conta os minutos para ir embora.

2.    Facilidades para mães

O Grupo Boticário, com 70% do quadro de funcionários composto por mulheres, oferece um programa especial para mães: o programa de gestantes, que oferece cursos e apoio à amamentação. Essa iniciativa eleva a produtividade dessas profissionais, já que fica mais difícil realizar um bom trabalho quando há preocupação com os filhos. A empresa também disponibiliza auxílio babá e ajuda para educação infantil. 

3.    Mentoria e desenvolvimento de carreira

A Unilever oferece um programa de coaching para os funcionários, que auxilia na orientação e crescimento da carreira. A iniciativa reflete na sucessão de cargos e ajuda a desenvolver profissionais mais capacitados. Além disso, o horário de trabalho é flexível e há a possibilidade de trabalho home office. 

Quais benefícios escolher? 

Para acertar na escolha dos benefícios que a empresa deve oferecer aos funcionários, é importante observar a faixa etária e estilo de vida dos profissionais que ali estão.

Profissionais da geração Millennial, por exemplo, podem valorizar mais as vantagens relacionadas à formação e oportunidades de crescimento na carreira. Profissionais mais velhos podem levar em consideração programas de aposentadoria e incentivos ligados à família. 

É interessante a aplicação de pesquisas para entender as necessidades e anseios dos empregados, conseguindo assim escolher benefícios que realmente vão influenciar na retenção desses profissionais. Oferecendo vantagens que atendam às suas necessidades, o empregado sente que vale a pena se dedicar à empresa. 

Como administrar a gestão de benefícios?

Para que a gestão de benefícios nas empresas realmente traga resultados positivos, é importante um controle atento do departamento de RH. Erros nos cálculos dos dependentes de um convênio médico, por exemplo, podem trazer prejuízos. Quando o desconto é feito a mais, pode gerar problemas de relacionamento com o funcionário.

Ter um controle preciso dos benefícios oferecidos e como isso impacta nas contas da empresa é fundamental para que a gestão seja feita de maneira segura e vantajosa. 

Para receber mais informações sobre como melhorar a administração e os resultados da sua empresa, assine a nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo!