Cuidar da qualidade de vida dos funcionários é essencial para mantê-los motivados. Entre as medidas recomendadas para aumentar o engajamento, a gestão de benefícios é uma das mais efetivas.

A prática consiste em ações para adequar essa fatia da remuneração às necessidades dos profissionais. Dessa forma, a organização consegue atender às demandas de seus empregados dentro e fora do ambiente de trabalho.

Além de aumentar a motivação, a gestão de benefícios traz outras vantagens importantes para a organização. Os funcionários, por estarem mais satisfeitos, passam a produzir mais e melhor, gerando mais resultados. A prática também ajuda na atração e retenção de talentos, já que os benefícios são considerados pelos profissionais um dos aspectos mais importantes de uma proposta de emprego.

Para que a gestão de benefícios traga resultados, é preciso fazê-la da maneira correta. Pensando nisso, reunimos neste post as melhores dicas sobre como planejar e controlar os benefícios dos funcionários, garantindo a satisfação de todos na empresa. Preparado? Vamos lá!

Tenha uma política de benefícios transparente

Comunique aos funcionários os detalhes sobre a política de benefícios desde o momento do processo seletivo. É importante informar quais são as utilidades oferecidas, quais são as empresas parceiras e como é feito o pagamento, assim como os percentuais de descontos na folha salarial.

Se houver diferenças entre os benefícios oferecidos de acordo com o cargo, é essencial que todos tenham acesso a essa informação. Dessa forma, a política fica mais transparente, aumentando a credibilidade da organização entre os colaboradores.

Automatize o controle dos benefícios

Para uma gestão de benefícios eficiente, é fundamental contar com um sistema tecnológico que automatize o controle dos pagamentos. Isso evita equívocos comuns em processos de trabalho manuais, como erros de cálculo e direcionamento.

Dessa forma, a pressão do cruzamento de dados de centenas de funcionários não recai nas costas da equipe de RH, ficando por conta de uma plataforma confiável e dinâmica.

Planeje o pacote de benefícios

Cada benefício deve ter um objetivo e alguma relevância para o funcionário. Para conseguir isso, é necessário planejamento. Leve em conta os benefícios obrigatórios por lei, mas não se atenha apenas a eles. Quanto mais vantagens que melhorem a qualidade de vida do colaborador, melhor.

Também é essencial considerar a verba disponível para o pacote de benefícios. Esforce-se para atender a todas as demandas da equipe, desde que elas estejam dentro do orçamento. Fazer promessas que não poderão ser cumpridas apenas arranhará a imagem da empresa, causando um efeito contrário ao desejado: em vez de engajados, os funcionários ficarão desmotivados.

Faça pesquisas internas e externas

A melhor forma de descobrir quais benefícios os colaboradores esperam da empresa é por meio de pesquisas e enquetes. Faça um levantamento entre os funcionários e pergunte quais vantagens eles gostariam de receber, montando um ranking de prioridades com as mais votadas. Depois, faça o possível para atualizar a remuneração de acordo com os resultados.

Analisar os benefícios oferecidos pela concorrência também é fundamental. Afinal, se a remuneração oferecida pela sua empresa estiver entre as melhores do mercado, os talentos pensarão duas vezes antes de procurar oportunidades em outras organizações.

Essas foram as nossas dicas sobre como fazer a gestão de benefícios! Agora é só colocar em prática o que você aprendeu e ficar sempre de olho nas tendências do mercado. Dessa forma, temos certeza de que o nível de satisfação dos colaboradores da sua empresa será melhor do que nunca!

Gostou do conteúdo? Não se esqueça de compartilhá-lo nas redes sociais. Assim você nos ajuda a ensinar mais pessoas sobre as vantagens da gestão de benefícios!