Os benefícios são parte importante da remuneração de um funcionário, podendo ser um fator decisivo para um candidato optar ou não por trabalhar na empresa. Também funcionam como diferencial na hora de reter talentos e diminuir a rotatividade. Ao mesmo tempo, representam um dos maiores custos no orçamento de uma organização. Para equilibrar todos esses fatores, é fundamental que seja traçado um bom plano de benefícios empresariais.

Mas como fazer isso? Neste post, reunimos os principais passos para sua empresa cumprir essa missão com sucesso e oferecer um pacote de remuneração atrativo para os colaboradores. Confira a seguir!

Analise cuidadosamente os custos

O primeiro passo para elaborar um bom plano de benefícios empresariais é definir um orçamento e gastar apenas o que estiver dentro desse limite. Assumir compromissos e não conseguir honrá-los acaba com a credibilidade da organização, além de gerar prejuízo ao caixa da empresa.

Também é importante que sejam estabelecidas metas, dessa forma o dinheiro pode ser investido de forma eficiente. Qual o objetivo da empresa? Reter os principais talentos? Atrair profissionais com potencial? Buscar executivos renomados no mercado?

Cada uma dessas metas requer pacotes de benefícios diferentes, por isso é muito importante ter esse direcionamento bem definido.

Entenda as necessidades dos colaboradores

Para montar um pacote de benefícios atrativo, é fundamental entender quais são as necessidades dos colaboradores. Para fazer isso, o caminho é simples: pergunte a eles!

Fazer pesquisas internas é a forma mais efetiva de descobrir que tipo de benefícios os funcionários esperam da empresa. Além disso, colher informações é um método útil para melhorar o clima interno, já que os colaboradores sentirão que realmente estão sendo ouvidos pela organização.

Estudar a concorrência é outra ótima forma de descobrir quais benefícios não podem faltar na sua empresa. Afinal, ninguém quer perder talentos para rivais no mercado.

Depois desse trabalho de análise, é importante verificar se os benefícios escolhidos se encaixam no orçamento. Caso fique faltando algum, use a criatividade para criar alguma vantagem parecida. Uma boa alternativa é fazer parcerias para conseguir oferecer o benefício em questão a custo zero.

Escolha os benefícios mais adequados à equipe

Depois de planejar o orçamento e verificar as necessidades da equipe, é hora de definir os benefícios. Esforce-se para montar o pacote mais democrático e atrativo possível, sempre adequando os benefícios ao perfil de cada colaborador. Lembre-se: um funcionário da diretoria executiva pode ter exigências diferentes de um analista, por exemplo.

É importante expor para os funcionários quais são os benefícios obrigatórios e opcionais, evidenciando o esforço da empresa em oferecer um pacote completo. Muitos deles precisam ser oferecidos por lei, e outros são tão comuns que não podem faltar. Confira alguns deles:

  • Auxílio-doença;
  • Salário Maternidade;
  • 13º salário;
  • Adicional de férias;
  • Salário-família;
  • Vale-transporte;
  • FGTS;
  • Plano de Saúde;
  • Vale-refeição;
  • Vale-alimentação;
  • Participação nos Lucros (PLR).

Porém, o plano de benefícios empresariais não deve se ater apenas ao pacote básico. Ofereça também comissões, áreas de lazer, descontos culturais, participação em eventos e outras vantagens para o seu funcionário.

Descobriu como montar um bom plano de benefícios empresariais? Aproveite a sua visita e continue o seu aprendizado. Entenda por que ser uma empresa que garante benefícios aos seus colaboradores.