Você que é dono do seu negócio, às vezes até empreendedor de primeira, segunda ou terceira viagem, precisa definir bem quais são os papéis desempenhados pelos funcionários dentro da sua empresa.

Para seu controle, é necessário saber tudo o que deve ser feito e quanto você paga por isso. Para garantir que todas as tarefas tenham um responsável pela execução e alguém que vai controlar a qualidade delas e também para controlar e garantir um fluxo de caixa saudável para seu negócio.

Do ponto de vista do empresário esses já são motivos suficientes para elaborar um bom plano de cargos e salários para sua empresa. Sem dizer que ele te ajudará a manter a equipe motivada, pois cada um sabe exatamente o que é esperado do seu trabalho e como ele será cobrado por isso. E sabe também quais são os passos para ser promovido verticalmente ou horizontalmente.

Uma equipe motivada ajuda a manter os índices de rotatividade, também chamado de turnover, controlados.

Veja a seguir alguns passos primordiais para planejar e executar um plano de cargos e salários eficiente:

Definir funções e responsabilidades

O primeiro passo para montar um plano de cargos e salários é reunir com os principais gestores de cada área, para entender quais são as atividades desempenhadas por elas. Definir não só atividades mas também as responsabilidades de cada uma.

Ter à mão um organograma da empresa é a maneira mais fácil de fazer isso, respeitando os cargos e a hierarquia.

É interessante também, fazer uma pesquisa junto aos colaboradores da empresa na tentativa de entender a visão deles sobre as atividades que desempenham. Fazer isso ajudará a entender também como eles vêem o volume e a dificuldade do trabalho.

Fazer uma pesquisa de mercado

É de suma importância que antes de definir salários você pesquise o que já vem sendo praticado, sempre levando em consideração o cargo, o segmento do seu negócio e a região onde você está presente.

É interessante manter os salários dentro da mesma faixa já praticada pelos outros. Assim você garante uma boa competitividade e motivação dos seus colaboradores. Ou seja, não é interessante seu colaborador trocar o emprego por uma posição semelhante em outro lugar, pois ele não conseguirá um salário maior, no máximo manterá a mesma faixa.

Nesse momento o que você já deve ter reunido: as atividades e responsabilidades e quanto pagar por isso. É necessário agora o perfil técnico necessário para ocupar a posição, ou seja, definir quais habilidades técnicas o colaborador deve ter para exercer sua função. Depois é hora de definir o perfil comportamental procurado – os traços comportamentais interessantes para ocupar o cargo, como ser analítico ou comunicativo.

Integrar com os planos da empresa e comunicar eficientemente

Não adianta de nada ter um plano de cargos e salários se ele não estiver de acordo com os planos da empresa. É de grande importância começar a pensar em um plano de carreira para seus funcionários.

Deve deixar claro para eles quais caminhos devem tomar para conquistar cargos mais importantes e ganhar espaço na empresa. Informar quais são as habilidades técnicas e comportamentais para que possam desenvolver se querem crescer na empresa.

E isso deve ser comunicado. Nada vale enquanto estiver apenas no papel. Todos devem estar cientes de que o novo plano de cargos e salários começou a valer e devem poder consultar sempre que tiverem alguma dúvida ou interesse.

Avaliar e dar feedbacks

Acompanhar frequentemente a evolução dos grupos menores e da empresa como um todo se faz necessário para saber se o plano foi bem feito e está sendo bem executado. Medir as forças e fraquezas de cada um também te ajudará a ver isso.

Sua empresa possui um plano de cargos e salários? Ainda não? Está mais do que na hora de planejar e executar um! Compartilhe esse texto nas redes sociais e deixe mais pessoas por dentro desse assunto!