Mudanças na empresa costumam abalar os funcionários. Uma troca de gestores ou ainda uma modificação na cultura organizacional ou nas políticas de segurança são suficientes para balançar os ânimos.

Por esse motivo, os gestores devem se antecipar a qualquer manifestação de desconforto, como forma de minimizar os impactos na equipe.

Neste post vamos entender as razões pelas quais essa conjuntura pode deixar os colaboradores descontentes e como podemos mudar esse quadro. Boa leitura!

Por que as mudanças na empresa afetam as pessoas?

Na maioria das vezes, o descontentamento dos funcionários com relação às modificações que ocorrem na organização deve-se a falhas da gestão durante o processo.

Processos que ocorrem de forma muito abrupta ou muito morosa e não contem com o envolvimento de membros da equipe, acontecendo por meio de decisões unilaterais, desmotivam os colaboradores. A seguir vamos analisar mais motivos para essa resistência.

Mudanças lentas

Um câmbio repentino é, sem dúvida, um susto para a equipe e seu impacto negativo é muito óbvio. E o contrário também é verdadeiro: progressões muito lentas podem trazer desconforto para seu time. O ideal é cadenciar o processo de acordo com o ritmo de trabalho e estabelecendo um cronograma para o curso das modificações propostas.

O que ocorre é que, muitas vezes, uma reforma institucional parece não sair do plano das ideias, e os funcionários a encaram como mero discurso, pois não veem diferença na prática.

Falta de clareza

A falta de transparência na comunicação talvez seja a mãe de todos os problemas no ambiente corporativo. Quando pensamos em um contexto de transformações, é muito importante que a companhia tenha um discurso claro e objetivo, pois qualquer dúvida ou ponto nebuloso vai se tornar um motivo para insatisfação.

Mudanças que implicam desligamentos de colaboradores

Certamente, essas são as mudanças que mais geram problemas nas empresas, pois levam a uma insegurança generalizada.

Assim, é importante, mais uma vez, ter muita clareza e mostrar à equipe os motivos para a redução do quadro de funcionários, o motivo da demissão de determinadas pessoas e, se possível, uma política que proponha melhorar a empregabilidade dos colaboradores desligados.

Em linhas gerais, esses são grandes fatores que impactam negativamente os trabalhadores nas empresas. Veremos, agora, como a companhia pode agir para reduzir ao mínimo esse problema.

Como minimizar o impacto das mudanças nos colaboradores?

Há algumas ações que as empresas precisam colocar em prática quando em transformação. Se possível, a organização deve envolver os colaboradores no processo, tomando a opinião deles sobre o dia a dia laboral, os procedimentos que são bem-sucedidos, bem como aqueles que devem ser melhorados.

Nessa conjuntura, o endomarketing tem um papel fundamental para manter os funcionários continuamente motivados e o clima organizacional sempre bom.

Grandes alterações devem ser planejadas

Ao propor uma mudança, o gestor deve definir o papel de cada um no novo cenário, os novos processos, os treinamentos e também as novas regras a serem observadas. Somente dessa forma ele poderá ter a clareza tão necessária ao processo.

O planejamento ainda possibilita que o corpo gerencial se antecipe a problemas que podem haver durante a implementação de novos processos, mostrando aos colaboradores que há domínio da informação e dos objetivos.

Feedbacks tornam-se mais importantes

Nesse momento, é fundamental que se reconheça o cumprimento das novas metas, pois os funcionários saberão que estão se orientando adequadamente.

Da mesma forma, colaboradores que não estão se enquadrando no momento da empresa precisam ser cuidadosamente guiados para as novas práticas. Assim, vão se manter mais motivados.

Cada etapa bem-sucedida deve ser celebrada com a equipe. Desse modo todos se sentirão parte importante nessa transformação e perceberão a evolução do processo.

Percebemos, então, que os gestores precisam se envolver muito com os colaboradores ao implementar mudanças na empresa. Empenhar-se dessa forma vai permitir a eles perceberem alterações comportamentais em cada membro do time, atuando para evitar que descontentamentos individuais se generalizem, prejudicando a companhia.

Você teve uma experiência dessas na sua empresa? Como foi? Conte para nós nos comentários!